quinta-feira, 19 de julho de 2012

sou folha!

“O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito.” Jo.3:8


Não importa como o dia começou, ou como pode acabar.
Não importa se acordei feliz ou triste, se à tarde sorri ou odiei, se à noite descansei ou me pertubei!
Não importa que desgraça me acometeu ou que graça me elevou a aurea... não importa se não trabalhei nem fiz a atividade fíisca do dia; se só comi besteiras ou chorei por não ter um amigo pra conversar...


Não importa porque muitas das coisas que ocorrem comigo só podem ser determinadas como boas ou más à partir da minha visão, de como me deixo levar...

Eu poderia ser uma folha do cerrado; áspera, grossa, grande, resistente ao frio e ao calor, pesada... poderia ser uma folha de mangueira, lisa, longa, frágil à mão do homem, queimável no chão pelo Sol; poderia ser uma agulha de pinheiro, folha de nogueira, de oliveira, de abacateiro, de bananeira, de ipê, aroreira, eucalipto, ingá, pau-brasil, mamoeiro...


Poderia ser arredondada, alongada, lisa, lanceolada...podia ser aérea, aquática ou subterrânea; poderia ser bicolor, concolor, listrada...Não importa essa minha anatomia!
O que importa é o que eu vou deixar acontecer comigo agora! Pra quê serve?!

Não importa se o dia começou e eu estava no alto da árvore, não importa se o dia acabou e eu estava secando no chão... importa é que nesta bela analogia eu posso sim, escolher pra onde vou... eu preciso ser levada pra um lugar onde eu seja quem eu preciso ser...se for no alto da árvore ou no ninho de algum passarinho, se só vou voar no vento e viajar por onde der, se vou cair no rio e parar na barriga dum peixe.... eu tenho que estar preparada pra ser a folha que eu fui criada pra ser...

3 comentários:

  1. Nossa.....show, profundo e verdadeiro!!!!=DD
    Deus te abençoe, saudade, viu!
    Bjão!!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa...segunda vez que leio, e continua profundo...soluços

    ResponderExcluir