sábado, 5 de setembro de 2009

Meu VOCÊ



Por que é diferente com você?
Não sei agir, não sei falar...me perco quando te vejo, e assim, você me conduz para onde não desejo verdadeiramente permanecer; na platéia da ilusão.
Não quero gostar de você, muito menos te apreciar. Você merece, mas não quero que você pense que sou louca.
E agora? O que está fazendo? Mesmo longe ainda manipula meus pensamentos, me faz desperta deste mundo onde meu alvo é você.
Estou perdida, mas não há como,você não me corresponde. Você me completa.
Queria te dizer...dizer nada. O nada que me enche, que me tontei, que me desnorteia.
VIVO A CONTRADIÇÃO DE TE SENTIMENTAR, seja o que for. Sentimentar contrariedade.
Sei manejar o que me domina, mas por que me extasiar? Perder a fala, os movimentos? Nada disso é normal, ou é porque faz tempo que não me deixo dominar por tal querer. Meu querer, te querer. Não teu exterior, mas aquilo que penso em completar: todo Você!
Mas será um sentimento mórbido? Que me induz ao erro? Você é o que me faz acarinhar os pensamentos, refletir e invocar aquilo que talvez exista...amor, de paixão.
Talvez seja uma emboscada que este, me faz para que eu te aceite. Na realidade, é você que tem que saber se quer me aceitar.
Você não me faz mal. Você é, não sei o que, mas me faz bem.
Talvez seja minha sina, mas essa sina que não é fardo, não parece me querer.
Então, hoje você acabou comigo...me senti incapaz, inválida...me levou onde eu não queria ir- mas por você eu iria- onde me dilacera cada parte no ir mais fundo, onde só existe saída no tentar, e no tentar você!
É um grande paradoxo: querer X poder. Não quero tentar pra não me frustrar. Quero tentar pra te fazer feliz, e provar pra mim mesma que posso fazer isso e fazer melhor e bem feito, pra o meu amor.
Me desfiz de você hoje,mas acho que nunca me senti pior. Só queria não te chocar com um bombardeio de insensatez. Cara, eu gosto de você!
Te presentearia com todas as palavras do mundo e ainda assim me sentiria descontente se não dissesse que me importo muito com você.
Isso é perdurável, você nem sabe, não nota, não percebe; me alegro em você. Acho que é por isso que gosto de gostar das pessoas, porque me sinto mais capaz de conquistar meus objetivos. É aquela mesma história de gostar, mas agora está diferente, eu sei até onde posso ir e até onde transpor. Parece que quanto mais realizo o irreal em minha mente,mais perfeito tudo se torna e parece indicar que vai dar certo para que no final tudo seja cruel com um bom Não!, aquele que ecoa sem fim na imensidão do ser, que perpetua a infinidade do entendimento e paraliza a motivação.
Poderia escrever: Vou te conseguir, mas é utopia de mais, ou pessimismo meu.
Enquanto isso, outras pessoas correm atrás do que eu quero. Quero proteger minha fragilidade e me silenciar pra ter mais sabedoria,pra apostar o que não quero oferecer sem merecedor.
Você é normal. Eu sou normal. Não quero também me aviltar para chamar sua atenção. A escolha é sua.
Estou sujeita ao que não quero por orgulho, mas quero por felicidade. Tudo se resume a isso... Você me encanta e não tenho medo.


2 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir